Apple vs. Facebook: Como a corrida pelo espaço do metaverso está se formando

Como a corrida pelo espaço do metaverso está se formando. O Metaverso, que é apontado como o próximo grande tema emergente; é uma rede de mundos virtuais 3D com foco na conexão social. Veja como a corrida pelo espaço do metaverso está se formando, ele engloba várias tecnologias, incluindo realidade mista, a Internet; IA, aprendizado de máquina, blockchain e videogames.

Percebendo a enorme oportunidade; as empresas estão fazendo de tudo para investir tempo e dinheiro no espaço.

Apple e Facebook desempenham um papel central: os investidores veem a Apple, Inc. (AAPL-0,35%+) e Meta Platforms, Inc.(FB-2,33%+) como duas empresas que oferecem as opções mais seguras para investir no metaverso, disse o sócio-gerente da Loup Funds, Gene Munster, em nota.

Dado que ambas as empresas são altamente lucrativas; elas provavelmente desempenharão papéis centrais na definição do metaverso, acrescentou.

“Acreditamos que as empresas do metaverso com menos lucros verão um vento contrário em 2022, enquanto; as empresas que estão construindo o metaverso certamente se beneficiarão de um vôo para a qualidade”, disse o analista.

Apple vs. Facebook: 

Há uma grande probabilidade de que a Apple eventualmente tenha uma família de produtos voltados para a oportunidade do metaverso; disse Munster. O analista espera ver um protótipo em 2022.

Contudo óculos de realidade aumentada ou realidade mista são uma contribuição lógica da Apple para o metaverso; onde as pessoas vão brincar e trabalhar em mundos digitais mais envolventes, disse o Munster.

Entretanto nos próximos anos, o metaverso será amplamente experimentado em 2D como visto agora, observou ele. De fato no futuro; o hardware aumentará a presença 3D, colocando o Facebook contra a Apple em uma corrida para ;construir fones de ouvido acessíveis e confortáveis ​​através dos quais o mundo pode experimentar o metaverso, ele previu.

Contudo o compromisso do Facebook em formar os blocos de construção do metaverso é evidenciado pelo investimento; da empresa em sua divisão Reality Labs, disse o analista. 

Por fim cerca de 20% ou 10.000 funcionários da equipe total do Facebook estão lotados no Reality Labs, contra cerca de 5% em 2017; disse o analista, citando um relatório da Information.

Entretanto a mudança do nome do Facebook para Meta; segundo o analista, é um grande negócio, pois foca a cultura da empresa na construção do metaverso.

Por fim agora é aguardar os próximos passos desse mercado que se parece tão promissor e que pode gerar muita coisa boa para nós; consumidores e também para as empresas que estiverem a frente dessa nova realidade.

Comente abaixo o que acha sobre o Metaverso e o que ele pode trazer de bom para nosso dia a dia. Até!