A partir desta quarta-feira (15), o Nubank começa a disponibilizar para todos os seus clientes da NuConta uma nova funcionalidade que, até então, estava em fase de testes: é o que ela chama de “Guardar dinheiro”. 

Guardar dinheiro

Até então, quem coloca dinheiro na NuConta tem a vantagem de vê-lo render diariamente 6,4% ao ano (equivalente à CDI atual). Ou seja, dá até para deixar o dinheiro parado, que ele vai crescendo. 

O problema é que o objetivo da NuConta não é ser um banco de investimento e sim o de ser uma conta digital em que você usa seu dinheiro para pagar boletos, fazer transferências, saques, receber salário… enfim, ser um banco de uso do dia a dia. E aí, mesmo quando você quer separar uma parte da grana para render na NuConta, o montante fica misturado com todo o restante, tornando bem mais difícil de controlar. 

Por esta razão, os clientes já vinham há algum tempo solicitando uma forma de deixar uma parte separada da conta “normal”, justamente para organizar as finanças. Parecido com o que os grandes bancos fazem com a poupança, por exemplo. 

É como um cofre virtual. E a ideia nem é tão nova assim. 

Cofre virtual

No Brasil o Neon, outro banco digital, tem algo parecido que ele chama de “Objetivo”, em que o correntista separa da conta corrente uma grana para ficar rendendo. O Nexttambém oferece a mesma função, com a vantagem de permitir vários “Objetivos” diferentes. 

Ambos se inspiraram no banco digital europeu N26, que há um tempo já permite aos clientes a criação de  espaços” para separar uma parte do saldo visando objetivos futuros.

Função Spaces do N26 permite separar dinheiro para objetivos futuros

NuConta

Na conta digital do Nubank, esta separação ajuda o cliente a se organizar de forma mais fácil. Assim, ele fica sabendo o que pode ser usado no dia a dia e o que deve ser guardado. 

Mas esta separação, na verdade, é apenas “visual”. O dinheiro total (da conta e do cofre) é considerado como um só: rendimento diário conforme o CDI, com impostos (IR e IOF) referentes à data original do depósito. É possível transferir valores da conta para o cofre (e vice-versa) quantas vezes quiser, sem nenhuma taxa, 24h por dia, 7 dias por semana. 

No cofrinho, o dinheiro fica separado e só poderá ser usado quando for transferido de volta para a conta corrente.

Por exemplo, se você guardou R$1.000 e tem somente R$100 disponível na conta normal, se tentar pagar um boleto de R$200 não conseguirá, por falta de saldo. O resgate não é automático e a ideia é essa mesma: permitir que o cliente separe um valor específico, de forma organizada. 

Quando começa a valer?

Esta função vem sendo testada há um mês, apenas para poucos clientes que usam Android. O banco já anunciou que, a partir de hoje (15) até o dia 23 de maio, a funcionalidade será ativada gradativamente para todos os clientes, inclusive os que usam iPhone. 

Ontem, diversos clientes da NuConta receberam um e-mail notificando a alteração do contrato, que prevê a nova função, além de mais opções de investimentos e mudanças na modalidade débito.